Cidades Urban95 – Conheça mais

Alcinópolis (MS) Alfenas (MG) Aracaju (SE)
Benevides (PA) Boa Vista (RR) Brasiléia (AC)
Campinas (SP) Canoas (RS) Caruaru (PE)
Cascavel (PR) Crato (CE) Fortaleza (CE)
Ilhéus (BA) Jundiaí (SP) Mogi das Cruzes (SP)
Niterói (RJ) Paragominas (PA) Pelotas (RS)
Recife (PE) São José dos Campos (SP) São Paulo (SP)
Sobral (CE) Teresina (PI) Uruçuca (BA)

Alcinópolis (MS)

Com 5.417 habitantes, Alcinópolis é um município agrícola que está em expansão urbana, momento ideal para priorizar ações voltadas ao público da primeira infância. A cidade já desenvolve programas para acompanhamento de gestantes e apoio ao aleitamento materno, e está iniciando a construção do Plano Municipal da Primeira Infância.

Durante a pandemia, a Secretaria de Educação realizou escuta de crianças sobre o que gostariam de mudar nas escolas e na cidade. A partir das respostas, foram executadas ações como construção de parquinhos e arborização das praças.

Além disso, o Plano Diretor da cidade prevê, em suas diretrizes estratégicas, a implementação de ciclovias, rotas escolares seguras e pontos de ônibus adaptados para receber bebês e crianças pequenas.

Alfenas (MG)

Alfenas é uma cidade que promove diversas ações para a primeira infância, entre elas o Programa de Apoio ao Autista. Também aderiu ao Programa Criança Feliz e atingiu 100% da meta estabelecida. Sua população é de 80.494 habitantes.

O município também desenvolve programas específicos para o acompanhamento da gestante e em prol do aleitamento materno, e seu Plano Municipal da Primeira Infância está em implementação. Além disso, a gestão atual prevê investimentos em espaços públicos que incluem playgrounds com acessibilidade universal e construção de 21 km de ciclovia.

Aracaju (SE)

Aracaju possui 664.908 habitantes e é conhecida pelas suas praias, incluindo a Praia de Atalaia, ao centro. A capital do estado de Sergipe também possui o Oceanário de Aracaju, em forma de tartaruga, onde há arraias, tubarões, enguias e tartarugas marinhas, além de exposições práticas.

Em março de 2020, a cidade de Aracaju (SE) foi escolhida após um cuidadoso processo de análise e convidada para compor a Rede Urban95. E, hoje, integra a rede de 24 municípios no Brasil que estão planejando suas políticas, seus espaços e serviços com o olhar para a primeira infância.

O trabalho começou com a articulação dos profissionais do poder público no envolvimento com a agenda da Primeira Infância na cidade.

O município contou com consultoria em desenho urbano oferecida pela Urban95, em parceria com o BID, para a transformação de seis praças nos bairros Santa Maria e 17 de Março. O projeto executivo foi finalizado e entregue, para que a prefeitura concretize a implantação desses espaços pensados para a primeira infância. Leia mais

Benevides (PA)

A cidade de Benevides tem 63.768 habitantes e expressa o desejo de ser referência em políticas para a primeira infância. Além de estar em processo de elaboração do Plano Municipal pela Primeira Infância, possui programas específicos para o acompanhamento da gestante e em prol ao aleitamento materno.

O município tem nos planos previstos investimentos em espaços públicos e verdes, entre eles a construção de um mini bosque com espaços planejados para altura de 95 cm, a estatura média de uma criança de até 3 anos.

Boa Vista (RR)

Situada na margem direita do rio Branco, Boa Vista tem uma população de 419.652, concentrando cerca de dois terços dos habitantes do estado de Roraima.

Boa Vista é uma das cidades pioneiras da Urban95 Brasil. Os investimentos na Primeira Infância fizeram da capital de Roraima referência no País e no mundo. A cidade conta com uma política intersetorial de Primeira Infância, o Programa Família que Acolhe, que integra os serviços de saúde, educação, gestão social e comunicação para as mulheres e crianças.

O projeto faz o acompanhamento das famílias da gestação até os seis primeiros anos de vida, com ações que visam o desenvolvimento integral dos pequenos cidadãos de Boa Vista.

Nos últimos anos, o município investiu fortemente na qualificação dos seus serviços nas áreas de educação, saúde e assistência social. Com apoio da Urban95, o município deu um passo adiante e seus chefes de departamento desenvolveram projetos de adaptação de dois bairros às necessidades das crianças pequenas e cuidadores, o desenvolvimento de um sistema de dados integrados e um sistema de alerta de risco para apoiar os gestores na tomada de decisão.

Mais recentemente, a Fundação apoiou o município na descentralização do Programa Universidade do Bebê – no qual gestantes, mães e seus familiares têm acesso a profissionais e informações sobre o desenvolvimento psicossocial integral das crianças – para a oferta deste serviço em todos os CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) do município.

Outras iniciativas estão em andamento, como: a criação de protocolos de referência e contra-referência para os Alertas de Risco; o desenvolvimento de uma campanha de comunicação para promover cuidados parentais positivos e muito mais. Leia mais

Brasiléia (AC)

Localizado no sul do Acre, a 237 km ao sul de Rio Branco, na fronteira com a Bolívia, Brasiléia tem 26.702 habitantes.

Em março de 2020, a cidade de Brasiléia (AC) foi escolhida após um cuidadoso processo de análise e convidada para compor a Rede Urban95. E, hoje, integra a rede de 24 municípios no Brasil que estão planejando suas políticas, seus espaços e serviços com o olhar para a primeira infância.

O trabalho começou com a articulação dos profissionais do poder público no envolvimento com a agenda da Primeira Infância na cidade.

Brasiléia participou, junto com outras cidades da Rede Urban95, da prototipação de uma campanha de comportamento realizada em parceria com a Allma Hub, chamada de “Pé de Infância”. A cidade contribuiu com o processo de escutas que subsidiaram o desenvolvimento da proposta. Leia mais

Campinas (SP)

Em 2020, Campinas teve a sua população foi estimada pelo IBGE em 1.213.792 habitantes, o que a faz o terceiro município mais populoso de São Paulo e o décimo quarto de todo o país. Aparece em quinto lugar entre 100 municípios analisados pelo Índice das Melhores e Maiores Cidades Brasileiras, o BCI100, elaborado pela Delta Economics & Finance com base nos dados do Censo 2010 do IBGE e do Ideb.

Em março de 2020, a cidade de Campinas foi escolhida após um cuidadoso processo de análise e convidada para compor a Rede Urban95. E, hoje, integra a rede de 24 municípios no Brasil que estão planejando suas políticas, seus espaços e serviços com o olhar para a primeira infância.

O trabalho começou explorando diversas frentes, com o envolvimento da equipe da prefeitura de Campinas, do comitê Intersetorial do PIC (Primeira Infância Campineira) e do Observatório da Infância e da Adolescência (Unicamp).

Campinas participou, junto com outras cidades da Rede, da prototipação de uma campanha de comportamento realizada em parceria com a Allma Hub, chamada de “Pé de Infância”. A cidade contribuiu com o processo de escutas que subsidiaram o desenvolvimento da proposta.

O monitoramento do PIC, com a definição de indicadores para acompanhamento e avaliação das ações do plano, recebeu apoio técnico da Urban95 e o Observatório da Infância e Adolescência segue avançando para consolidar os indicadores e viabilizar a implantação do sistema de alertas de risco.

Campinas demandou consultoria para pensar os espaços públicos para a primeira infância e o trabalho começou no final do ano, com reuniões e apresentação da temática no seminário do PIC.

Em 2021, é oferecida uma consultoria técnica para apoiar em estratégias de monitoramento do Plano Municipal pela Primeira Infância de Campinas, em consonância com a consultoria em gestão de dados que já está em andamento no Observatório da Infância e da Adolescência. Leia mais

Canoas (RS)

Canoas foi uma das primeiras cidades brasileiras a institucionalizar o programa intersetorial Primeira Infância Melhor. Além disso, aderiu ao Programa Criança Feliz e tem programas de acompanhamento de gestantes e em benefício do aleitamento materno.

O município tem 348.208 habitantes e tem como ponto forte o investimento em espaços públicos e verdes. Entre os planos está, por exemplo, a recuperação de 20 praças e a implementação do Plano Municipal de Arborização.

Caruaru (PE)

Caruaru, também conhecida como a capital do forró, é a mais populosa cidade do interior pernambucano e a terceira cidade mais populosa do interior nordestino, com estimativa de 365.278 habitantes, segundo as estimativas do IBGE em 2020.

Em março de 2020, a cidade de Caruaru foi escolhida após um cuidadoso processo de análise e convidada para compor a Rede Urban95. E, hoje, integra a rede de 24 municípios no Brasil que estão planejando suas políticas, seus espaços e serviços com o olhar para a primeira infância.

O trabalho começou com a articulação dos profissionais do poder público no envolvimento com a agenda da Primeira Infância na cidade. Leia mais

Cascavel (PR)

Localizada na fronteira com o Paraguai, Cascavel possui o Orçamento da Criança e do Adolescente – OCA e desenvolve programas para acompanhamento da gestante e em prol ao aleitamento materno. Entre os planos para investir em espaços públicos e verdes está a entrega da Praça Inclusiva, um espaço lúdico e totalmente acessível pensado para integrar crianças.

O município tem 332.333 habitantes e pretende investir em ruas de lazer, áreas pedestrianizadas, ruas compartilhadas, rota escolar segura, calçadas com intervenções lúdicas e áreas de velocidade reduzida.

Crato (CE)

Crato situa-se no Cariri cearense, conhecido popularmente como o “Oásis do Sertão” pelas características climáticas mais úmidas e favoráveis à agropecuária e tem 133.031 habitantes.

Em março de 2020, a cidade de Crato foi escolhida após um cuidadoso processo de análise e convidada para compor a Rede Urban95. E, hoje, integra a rede de 24 municípios no Brasil que estão planejando suas políticas, seus espaços e serviços com o olhar para a primeira infância.

Em 2020, o trabalho começou com a articulação dos profissionais do poder público no envolvimento com a agenda da Primeira Infância na cidade. Leia mais

Fortaleza (CE)

Com 2,687 milhões de habitantes, Fortaleza é conhecida por suas praias, com falésias vermelhas, palmeiras, dunas e lagoas. É a cidade nordestina com a maior área de influência regional e possui a terceira maior rede urbana do Brasil em população, atrás apenas de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Em março de 2020, a cidade de Fortaleza foi escolhida após um cuidadoso processo de análise e convidada para compor a Rede Urban95. E, hoje, integra a rede de 24 municípios no Brasil que estão planejando suas políticas, seus espaços e serviços com o olhar para a primeira infância.

Em 2020, o trabalho começou explorando diversas frentes, com a articulação dos profissionais do poder público no envolvimento com a agenda da Primeira Infância na cidade.

Fortaleza participou, junto com outras cidades da Rede, da prototipação de uma campanha de comportamento realizada em parceria com a Allma Hub, batizada de “Pé de Infância”. A cidade contribuiu com o processo de escutas que subsidiaram o desenvolvimento da proposta e da fase de testes de implantação da campanha.

A Rede Urban95 trouxe novas perspectivas para a proposta de micro parques do município, apresentando os parques naturalizados como solução para favorecer o contato da primeira infância com a natureza.

Fortaleza contou com um investimento semente da Urban95 e assistência técnica para a implantação de dois parques naturalizados nos micro parques da Francisco Sá e José Leon, em parceria com o Instituto Alana. O projeto incluiu a participação da comunidade, a elaboração da proposta, a especificação e aquisição de materiais, o projeto para sinalização dos micro parques do município e a execução da sinalização dos micro parques piloto. A ideia é que esses dois parques possam ser modelos para os outros micro parques dentro do projeto “Fortaleza Mais Verde”, ganhando escala no município. Leia mais

Ilhéus (BA)

Ilhéus é uma cidade nas margens dos rios Cachoeira e Almada, no estado da Bahia, no leste do Brasil. Com uma população de 159.923, é conhecida pela sua arquitetura colonial e pelas praias

Em março de 2020, a cidade de Ilhéus foi escolhida após um cuidadoso processo de análise e convidada para compor a Rede Urban95. E, hoje, integra a rede de 24 municípios no Brasil que estão planejando suas políticas, seus espaços e serviços com o olhar para a primeira infância.

O trabalho começou com a articulação dos profissionais do poder público no envolvimento com a agenda da Primeira Infância na cidade.

Foi iniciado um trabalho de integração de dados e gestão de conhecimento sobre planejamento urbano voltado para a primeira infância com um grupo composto por técnicos, servidores e membros da sociedade civil. Leia mais

Jundiaí (SP)

Com 423.006 habitantes, Jundiaí é a melhor cidade para se viver no Brasil, segundo a ONU, e ficou em primeiro lugar entre as cidades com mais de 350 mil habitantes no Índice de Desenvolvimento Sustentável das Cidades – Brasil (IDSC-BR), lançado em 2021.

Em março de 2020, a cidade de Jundiaí foi escolhida após um cuidadoso processo de análise e convidada para compor a Rede Urban95. E, hoje, integra a rede de 24 municípios no Brasil que estão planejando suas políticas, seus espaços e serviços com o olhar para a primeira infância.

O trabalho começou explorando diversas frentes, com a articulação dos profissionais do poder público no envolvimento com a agenda da Primeira Infância na cidade.

Em alinhamento com as diretrizes apontadas no Plano Diretor do município (Plano diretor Jundiaí), Jundiaí recebeu consultoria especializada da Urban95 para o desenvolvimento do primeiro Plano de Bairro da cidade, elaborado com foco na primeira infância.

A primeira fase de elaboração do Plano Municipal pela Primeira Infância também foi realizada em parceria com consultoria da Urban95, que atuou com os profissionais das diferentes áreas do poder público para consolidar um material preliminar que será utilizado para a concretização do plano.

Jundiaí participou, junto com outras cidades da Rede, da prototipação de uma campanha de comportamento realizada em parceria com a Allma Hub, chamada de “Pé de Infância”. O município já se engajou na campanha, e além de ter contribuído com o processo de escutas que subsidiaram o desenvolvimento da proposta, participou da fase de testes de implantação, utilizando o apoio financeiro da Urban95 (seed money) para consolidar a estratégia na cidade.

Em 2021, a cidade inaugurou intervençẽos do “Pé de Infância” nas sua ruas, praças e espaços públicos.

Jundiaí tem avançado com uma série de estratégias para as crianças e a primeira infância, com iniciativas como:

  • Programa “Entre a casa e a escola” é uma dessas iniciativas, que tem como proposta qualificar o caminho que as crianças da rede pública de ensino fazem para suas escolas;
  • Adesão ao programa de Cidades Amigas das Crianças da UNICEF;
  • Criação do Comitê das Crianças (2019, que tem representação de 24 crianças, entre 9 e 11 anos, de todas as regiões da cidade;
  • Decreto que institui as “Ruas de Brincar” (2019), permitindo que as comunidades se mobilizem para definir vias de lazer de uso coletivo;
  • Plano Diretor (PDE) do município tem um capítulo especial de políticas para crianças;
  • Inauguração do parque “Mundo das Crianças” (dezembro de 2020).

Leia mais

Mogi das Cruzes (SP)

Mogi das Cruzes tem 450.785 habitantes e diversas ações com foco na primeira infância. Além de aderir ao Programa Criança Feliz, com alcance de metas de 70%, o município está em processo para implementação do Plano Municipal da Primeira Infância. Também desenvolve programas específicos para o acompanhamento da gestante e em prol ao aleitamento materno.

A cidade tem planos de investir na criação de espaços livres e edificações que possibilitem atividades artísticas e culturais junto à comunidade e de esportes e lazer. Além disso, pretende realizar intervenções em três parques, que terão espaços dedicados à primeira infância e serão integrados por rotas confortáveis e calçadas acessíveis.

Niterói (RJ)

Niterói integra a Região Metropolitana do Rio de Janeiro, com 515.317 habitantes, e possui o mais elevado Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) do Rio de Janeiro. Individualmente, é o segundo município com maior média de renda domiciliar per capita mensal do Brasil e aparece na 13ª posição entre os municípios do país segundo os indicadores sociais referentes à educação. Uma curiosidade de Niterói é que ela é a única cidade do Brasil fundada por um índio, o cacique temiminó Araribóia, que em tupi-guarani significa “Cobra da Tempestade”.

Em março de 2020, a cidade de Niterói foi escolhida após um cuidadoso processo de análise e convidada para compor a Rede Urban95. E, hoje, integra a rede de 24 municípios no Brasil que estão planejando suas políticas, seus espaços e serviços com o olhar para a primeira infância.

O trabalho começou explorando diversas frentes, com a articulação dos profissionais do poder público no envolvimento com a agenda da Primeira Infância na cidade.

Foi iniciado um trabalho de análise e aprimoramento de indicadores da primeira infância no ObservaNIT, com o envolvimento de servidores da prefeitura engajados na gestão de dados que subsidiam a tomada de decisões das políticas públicas municipais.

O envolvimento com a pauta da primeira infância resultou também na adesão ao programa de mobilidade ativa, Ciempiés, que é uma parceria com a Blommberg Philantropies e na articulação com o Instituto Alana na pauta de parques naturalizados, para pensar como esses espaços podem ser incorporados em Niterói.

Niterói participou, junto com outras cidades da Rede, da prototipação de uma campanha de comportamento realizada em parceria com a Allma Hub, chamada de “Pé de Infância”. A cidade contribuiu com o processo de escutas que subsidiaram o desenvolvimento da proposta.em 2021, dois projetos específicos que acabaram de serem selecionados para integrarem a plataforma Arbo, uma ferramenta tecnológica do IAB (Instituto de Arquitetos do Brasil), para divulgar e conectar as boas práticas em projetos, programas e políticas públicas que se utilizam de estratégias de arquitetura e urbanismo e que, com o apoio da <Urban95<, selecionou iniciativas focadas na primeira infância. São eles a “Rota Caminhável do Barreto” e o “Pré-natal do trânsito”. Os dois projetosintegram um esforço de Niterói para idealizar iniciativas voltadas para mudança de comportamento, meio ambiente, mobilidade e urbanismo. Leia mais

Paragominas (PA)

Com 14.503 habitantes, Paragominas desenvolve uma série de planos e ações relacionados à primeira infância e à saúde da mulher. Para isso, conta com parcerias como a Defensoria Pública, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA e o Programa Criança Feliz, em que alcançou 80% a 100% da meta estabelecida.

O município também está em fase de criação da Comissão de Elaboração do Plano Municipal pela Primeira Infância e tem planos para investir em espaços públicos e verdes. Entre eles está a revitalização de ruas, praças e espaços públicos para a comunidade em geral, além da implementação de ruas de lazer, ruas compartilhadas e rotas seguras.

Pelotas (RS)

Com 343.132 habitantes, Pelotas éstá localizado às margens do Canal São Gonçalo que liga as Lagoas dos Patos e Mirim, as maiores do Brasil, no estado do Rio Grande do Sul, no extremo sul do Brasil. Com cerca de 92% da população total residindo na zona urbana do município, o município conta com cinco instituições de ensino superior, quatro grandes escolas técnicas, dois teatros, uma biblioteca pública, vinte e três museus, dois jornais de circulação diária, quatro emissoras de televisão, um aeroporto e um porto flúvio-lacustre localizado às margens do Canal São Gonçalo.

Em março de 2020, a cidade de Pelotas foi escolhida após um cuidadoso processo de análise e convidada para compor a Rede Urban95. E, hoje, integra a rede de 24 municípios no Brasil que estão planejando suas políticas, seus espaços e serviços com o olhar para a primeira infância.

O trabalho começou explorando diversas frentes, com a articulação dos profissionais do poder público no envolvimento com a agenda da Primeira Infância na cidade.

Pelotas participou, junto com outras cidades da Rede, da prototipação de uma campanha de comportamento realizada em parceria com a Allma Hub, batizada de “Pé de Infância”. A cidade contribuiu com o processo de escutas que subsidiaram o desenvolvimento da proposta.Em alinhamento com o Plano de Mobilidade Urbana aprovado recentemente, Pelotas recebeu consultoria especializada da Urban95 para o desenvolvimento da proposta de Rotas da Primeira Infância, no projeto de centralidade dos bairros Bom Jesus e Jardim Europa, incluindo o olhar para os pequenos e seus cuidadores como prioritário no planejamento. Leia mais

Recife (PE)

Recife é formado por uma planície aluvial, tendo as ilhas, penínsulas e manguezais como suas principais características geográficas.Cidade nordestina com o melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M), o Recife é a quarta capital brasileira na hierarquia da gestão federal, após Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo, e possui 1,555 milhão de habitantes.

Recife é a primeira cidade brasileira parceira na iniciativa Urban95, sendo o investimento na Primeira Infância uma estratégia inovadora do município para combater a criminalidade e a desigualdade nos bairros mais vulneráveis. Este trabalho exigiu que o município alinhasse seus esforços entre os diferentes setores e departamentos, incluindo verde, obras públicas, segurança, assistência, saúde e educação.

Uma equipe administrativa e um comitê diretor intersetorial foram criados para orientar o trabalho e desenvolver uma lei municipal pela Primeira Infância.

A cidade, então, firmou uma parceria público-privada com a ARIES – Agência Recife para Inovação e Estratégia – para testar estratégias de mobilidade e espaços públicos inspiradas na iniciativa Urban95.

Várias iniciativas começaram a florescer: ampliação da oferta de educação infantil; descentralização dos espaços Mãe Coruja – criados para acolher e fortalecer vínculos entre mãe, bebê e família; ampliação do Programa Mais Vida nos Morros para 40 comunidades, trazendo melhoria do espaço público, redução de lixo, e proteção contra desabamentos nos morros; incorporação da Primeira Infância nos COMPAZ (Centro Comunitário da Paz), trazendo ofertas de atividades e serviços mais perto da população vulnerável.

Projetos-piloto para testar estratégias de mobilidade e espaços públicos foram desenvolvidos em dois bairros vulneráveis da cidade.
A parceria do município com a Urban95 permeia todas as estratégias desenvolvidas. A iniciativa ofereceu workshops de capacitação para os gestores do grupo intersetorial; ofertou consultores especialistas para apoiar na elaboração da Lei e do Plano Municipal de Primeira Infância (sancionado em dezembro de 2020); contribuiu com o desenvolvimento de rotas seguras para serviços de Primeira Infância e de uma praça-modelo para a Primeira Infância (entrega no segundo semestre de 2020); oportunizou capacitações para servidores públicos nas áreas de desenvolvimento infantil, mobilidade e espaço público; contribuiu com a inclusão de atividades voltadas à Primeira Infância nos COMPAZ.

Também houve contribuição com a melhoria do sistema de transporte público, em parceria com o ITDP – Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento Brasil, por meio de um levantamento diagnóstico e desenvolvimento de um plano abrangente de transformação do sistema de ônibus a ser implementado pelo município. Finalmente, em parceria com a Usina da Imaginação, foram desenvolvidas estratégias de comunicação e mobilização nas comunidades do município com foco no desenvolvimento da Primeira Infância. Leia mais

São José dos Campos (SP)

Primeira infância, mobilidade e espaços públicos e verdes são temas centrais para São José dos Campos. A cidade alcançou 100% da meta do Criança Feliz e possui o Orçamento Criança e Adolescente, além de programas focados em gestantes e no aleitamento materno.

Com população de 729.737 habitantes, o município pretende fortalecer as centralidades urbanas e a micromobilidade sustentável por meio da criação de Ruas Completas, alinhadas ao conceito urbanístico de “Cidade para pessoas”, de Jan Gehl. Também tem planos de investir na criação de parquinhos em praças e áreas verdes.

São Paulo (SP)

São Paulo abraçou a agenda da Primeira Infância desde que grande parte dos secretários do município participaram do Programa de Liderança Executiva em Primeira Infância em Harvard. Em 2018, a partir de grande engajamento da sociedade civil e comprometimento da gestão, São Paulo conseguiu construir o seu Plano Municipal de Primeira Infância, envolvendo diversas secretarias e uma agenda que ia além das tradicionais e fundamentais políticas de educação, assistência e saúde.

A partir do Mapa da Desigualdade, lançado anualmente pela Rede Nossa São Paulo (iniciativa que também integra o Instituto Cidades Sustentáveis), foram selecionados os territórios mais vulneráveis para as crianças pequenas, onde seriam implementados os Territórios Educadores.

O Programa consiste na requalificação do espaço urbano, notadamente nas proximidades de equipamentos públicos de educação infantil, com ações que visam aumentar a segurança viária e reduzir a velocidade na área e, a partir dessa configuração segura e confortável ao deslocamento a pé, implantar trilhas educadoras e estações educadoras, que têm por objetivo estimular o desenvolvimento das crianças na Primeira Infância e fortalecer os laços com seus cuidadores.

Trata-se de uma iniciativa intersetorial, sob coordenação da Secretaria de Governo Municipal, prevista no Plano Municipal pela Primeira Infância (PMPI), Programa de Metas 2019 – 2020 da Prefeitura e Plano de Segurança Viária do Município de São Paulo (Decreto Municipal 58.717/2019). Leia mais

Sobral (CE)

Para implementar as ações com foco na primeira infância, mobilidade e meio ambiente, Sobral tem parcerias com diversas instituições, entre elas a Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, o programa Crescer Aprendendo e o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF). O município aderiu ao Programa Criança Feliz com alcance de metas de mais de 70% e teve seu Plano Municipal da Primeira Infância de Sobral aprovado em 2015.

Com 210.711 habitantes, Sobral tem ainda um programa de mobilidade ativa e políticas para estimular o uso do espaço público. A cidade já revitalizou diversas áreas ambientalmente degradadas, além de ter implementado infraestruturas de lazer, contato com a natureza e espaços criativos para a população.

Teresina (PI)

Teresina tem 868.075 habitantes e desenvolve uma série de ações relacionadas à primeira infância. Além de aderir ao Programa Criança Feliz, com alcance de metas de 99,9%, o município está em fase de implementação do Plano Municipal da Primeira Infância que está em implementação.

Também possui o Orçamento da Criança e do Adolescente e está desenvolvendo o Projeto de Cidade para Crianças, que possibilitará rotas seguras nos entornos das escolas, adaptação de espaços livres e implementação de equipamentos públicos. Além disso, tem planos para investimentos em espaços públicos e verdes, entre eles a melhoria de condições de acessibilidade.

Uruçuca (BA)

Uruçuca tem 20.413 habitantes e está no caminho para a implementação do Plano Municipal da Primeira Infância. Além de aderir ao Programa Criança Feliz, com alcance de 100% da meta estabelecida, o município possui o Orçamento da Criança e do Adolescente, estruturado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

A cidade também desenvolve programas específicos para o acompanhamento da gestante e em prol ao aleitamento materno. Entre os planos para espaços públicos e verdes está a implementação de um parque municipal com espaço de educação ambiental e lazer, rota escolar segura, calçadas lúdicas e ruas de lazer.