Primeira infância e os impactos na vida adulta

A primeira infância é uma das mais importantes fases da vida de uma pessoa. É nesse período que são construídas as bases que formam a personalidade, o comportamento e a saúde física e mental dos adultos. Para saber mais sobre o assunto, continue a leitura e fique por dentro!

O que é primeira infância?

A primeira infância é composta pelos anos iniciais, que vão desde a gestação até os 6 anos de idade. Esse conceito está na Lei n.º 13.257 de 2016, que trata sobre as políticas públicas para a primeira infância. Veja o Artigo 2º da lei:

“Art. 2º: Para os efeitos desta Lei, considera-se primeira infância o período que abrange os primeiros 6 (seis) anos completos ou 72 (setenta e dois) meses de vida da criança.”

Além disso, a primeira infância pode ser dividida de acordo com algumas faixas etárias: de 0 a 3 anos e de 4 a 6 anos. A primeira fase, da gestação até os 3 anos de idade, é marcada pela descoberta dos sentidos, comunicação, estímulos, entre outros.

Já na fase que vai dos 4 aos 6 anos de idade, a criança ainda está na primeira infância, porém, agora, com muito mais autonomia. Essa fase é marcada pela realização de atividades, cognição mais desenvolvida, entre outros.

Impactos na vida adulta

É extremamente importante cuidar dos primeiros anos de vida da criança para que ela se desenvolva da melhor forma possível na vida adulta. Existem diversos fatores da infância que refletem nos comportamentos da vida adulta de uma pessoa. Dessa forma, vamos listar os impactos da primeira infância na fase adulta no que tange à saúde, educação e cultura. Veja:

Saúde

Uma criança que tem a sua primeira infância focada em segurança tende a ter muito menos problemas relacionados à saúde mental. Questões como fobias e medos, que são, de certa forma, reações que geram respostas irracionais também podem ser afetadas pela experiência das crianças durante a primeira infância.

Além disso, a capacidade de tomar decisões na vida adulta estão relacionadas à saúde física e mental dos indivíduos, e podem ter origem nos primeiros anos de vida, em que a criança aprendeu a lidar com situações de maneira positiva ou negativa, como a escolha de alimentos, uso de drogas, entre outros.

Educação

Na educação os impactos são sentidos em diversas vertentes. No que tange à disciplina, por exemplo, é possível observar que uma criança que passa pela primeira infância entendendo o porquê de estar fazendo determinada coisa e qual a sua importância pode desenvolver a disciplina com mais facilidade até a vida adulta.

Outrossim, nem sempre os adultos sabem lidar bem com o medo e a frustração por falhar. Isso também é reflexo de uma primeira infância vivida de maneira inadequada. É preciso dar certa autonomia desde os primeiros anos de vida da criança, para que ela não se torne um adulto com medo constante de errar.

Cultura

Em relação à questão cultural, podemos falar sobre o trabalho da tolerância na primeira infância. Crianças que são ensinadas a tolerar tendem a ser adultos que conseguem conviver com culturas diferentes da sua e ainda assim manter suas opiniões em valores, sem ferir os dos outros.

Programas Cidades Sustentáveis e Urban95

Para fazer com que a primeira infância seja um período positivo e cheio de aprendizados na vida da criança, é preciso pensar em diversos aspectos. Por meio da Urban95, o apoio do Instituto Cidades Sustentáveis e com a ajuda especializada, isso é possível.

A iniciativa conta com profissionais qualificados que ajudam a promover mudanças em espaços públicos e oportunidades que contribuem para a melhor qualidade dos primeiros anos de vida das crianças.